Chico Buarque

Sunday, July 16, 2006

"O bom moço de belos olhos verdes"

A os 23 anos, capa frequente de revistas, ídolo de um público diversificado, com depoimento no Museu da Imagem e do Som e título de Cidadão Paulistano, Chico tornava-se, no dizer de Millôr Fernandes, "a única unanimidade nacional".
Chico chegara à MPB num momento em que a bossa nova procurava se reencontrar com a velha guarda. E ele, unindo a música que marcara sua adolescência com a batida diferente do violão de João Gilberto, conseguiu, quando imperava o iê-iê-iê, tornar-se o grande sucesso nacional. Chico era um participante interessado na construção de seu tempo. A unanimidade decorria da alegria contagiante de suas composições: mesmo as mais nostálgicas infundiam a esperança de que, em breve, a banda - metáfora da alegria fraternal - viria para ficar.Ou seja: a imagem do bom moço de belos olhos verdes estava sendo vestida em Chico à sua revelia.
No passado, o cotidiano excluia a poesia (base deo lirismo nostálgico); agora, o dia-a-dia contém a poesia, o lirismo. As pessoas e o trabalho são belos em si, mas de uma beleza trágica, devido a pressão das instituições políticas e das convenções sociais.
Chico, em seu LP Vida, fala do amor à existência quando se persebe que se vai morrer. E diz brincando que atravessa meio precocemente a "crise dos quarenta anos", caracterizado sobre tudo pelo medo do fim, em concequencia da morte de Vinícius de Moraes.

"Mas não estou me afogando, nem pessoal, nem profissional, nemcriativamente.
Não estou sequer ofegante. estou nadando, vendo a praia... e vou chegar lá."

2 Comments:

At 10:23 AM, Blogger gabohm said...

Corrijam a palavra "moço", meninas"

 
At 8:47 AM, Blogger Zuza Zapata said...

Chico Buarque é um grande cara, um grande artista brasileiro, uma enorme referência em meu projeto musical tb. Convido todos aqueles que curtem o cara, a darem uma olhada no meu trabalho.Obrigada e salve Chico!

 

Post a Comment

<< Home